6.1.06

O sofrimento é o deserto que nos leva à Terra Prometida
(José Miranda)

Na terceira exposição bíblica do Missão 2006, feita por José Miranda Filho, presidente da ABUB, estudamos 1 Pe 3.13-4.11 onde o expositor nos levou a pensar o que estamos fazendo em um congresso de missões. O que será?

Miranda noz fez refletir sobre a certeza de estarmos no lugar certo, buscando o Deus certo: o Deus da cruz. E se estamos dispostos a negarmos a nós mesmos e sermos seguidores de Cristo. Segundo ele, “Deus não quer saber o que eu faço e sim o que eu sou”; ele não precisa que eu faça nada para ele, ele quer fazer algo em mim. Ele “não te promete nada além da própria companhia... e um deserto para chegar à Terra prometida”.

“Deus não prometeu resolver todos os nossos problemas, pelo contrário: prometeu nos dar um monte de abacaxis. Mas ele prometeu nos dar a faca também. Porque ele não nos dá nada acima de nossas forças”.

Além de falar do sofrimento para o qual nós fomos chamados, o presidente da ABUB, destacou a inquestionável necessidade da união do corpo e contou uma parábola dizendo que o coração dentro do corpo é essencial, ele faz circular o nosso sangue e garante a nossa vida. Já o coração fora do corpo, é só um pedaço de carne e pode ser dado ao gato. “Só temos identidade dentro do corpo”, essa deve ser a nossa ênfase.

3 comentários:

Paulo Sacramento disse...

Legal demais essa mensagem. É uma pena que eu tenha que trabalhar essa semana toda. Gostaria muito de conhecer essa galera que está aqui em Viçosa. Que a paz do Pai esteja com a gente. :-D

PRI (ABU USP) disse...

Q LEGAL SABER DE TD Q ESTA ACONTECENDO, MSM LONGE SEMPRE LEMBRO DE VOCES! Q DEUS OS ABENCOE MUITISSIMO AI!! QUERIA MTOE STAR PRESENTE TB, MAS ESTOU COM MINHAS ORACOES. AH, E NA IGREJA DO JOHN STOTT AQUI, A ALL SOULS, ORAMOS PELO MISSAO,HEHE
BJO A TODOS

Anônimo disse...

ola pessoal, aqui na Noruega, tudo bem. Estou acompanhado o missao de longe e so Deus sabe como queria estar ai.. bjos e abracos e que a Esperanca, presente em Cristo Jesus, seja abundante na vida de voces. Leandro