4.9.09

O evangelho te atrapalha?

Epaminonas Bonfim
ABU Imperatriz (MA)
Estudante de Ciências Contábeis da UFMA


Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se. E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê. Jesus chorou. Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava... E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora. [João 11.32-36;43 ARA]


O livro de João caracteriza-se principalmente pela observação do amor de Deus. São páginas carregadas de sentimentos de compaixão, misericórdia e amor. O trecho acima, em que Jesus sofre ao ver o sofrimento alheio deixa isso muito claro. Ele se importou com as pessoas. Não ficou indiferente. Jesus sofreu e agiu!


E o que temos feito hoje?


Dentro do campo missionário estudantil alguns cristãos, ao convidarem outros colegas também cristãos para evangelizar, têm ouvido muitas desculpas descumprindo em suas vidas o chamado da Grande Comissão – o ide de Jesus, o Messias.

Assim as respostas são as mais variadas e criativas: não posso, estou com dor de cabeça, cheguei agorinha no campus, tenho que ir lanchar, não estou com 'cabeça' agora, tenho vergonha, etc. A campeã, a mais chata e
revoltante é: estou estudando para concurso. Em algumas vezes esse cristão não estuda no tempo que deveria e toma o tempo que deveria dar a Deus!

Ora, lembremos que para evangelizar não precisamos "fazer um culto" dentro do ambiente da escola ou campus, simplesmente pregar a Palavra de Deus.
Existem"n" formas de levar o Evangelho às pessoas e, dizer "não posso" com "desculpas esfarrapadas" é o mesmo que afirmar que evangelização vai atrapalhar as atividades cotidianas. Isso reflete o nível de organização pessoal. Pois a primeira obrigação de um cristão é fazer a vontade de Deus e, isso inclui cabalmente o Kérigma (pregação, anúncio), a diaconia (serviço) e a martiria (testemunho). E todo crente tem o seu sacerdócio dado por Deus!

Ou será que durante o tempo estudantil deve-se omitir a identidade cristã?
Um cristão "esquivante" está na verdade desobedecendo a Deus!

É necessário uma auto-avaliação: o que eu tenho feito pelo Reino de Deus? O que tenho em mãos a apresentar ao Senhor?
Tenho evangelizado meus colegas de sala? E vizinhos?

A vida do cristão que não evangeliza é uma farsa. "O cristão é como ele reage" (1).
Se é displicente com o "ide" de Jesus mostra, na sua vida, a pouca importância que dá aos outros mandamentos de Deus. É omisso. A omissão é pecado e revela a (falta de) importância que damos ao chamado de Deus para as nossas vida.

Então, evangelizar atrapalha? E a consciência cristã?
As multidões estão com sede e podemos apresentá-las a água da vida – Jesus!


1 - Fernando Costa. Obreiro da ABUB na Região Norte em exposição bíblica no Curso de Férias em Marabá-PA.

5 comentários:

Júlia Karla - ABU Alagoas disse...

Parabéns! Adorei a reflexão!

Cantinho.RebecaBorges disse...

Muito boom, parabéens!
Nós como jovens estudantes, precisamos anunciar s mensagem salvadora de Jesus.

Nívea disse...

Gostei muito dessa reflexão. Ultimamente tenho ouvido muito do que está escrito aí... Mas... Avantes Prosseguiremos no levar as boas novas de Jesus!!!

fernando costa disse...

valeu Êpa, continue nos inspirando com suas reflexões bíblicas e contidianas. abraço...

kaká disse...

Precisamos nos dispor a anunciar as Boas Novas de Salvação, caso contrário "Como, pois, invocarão aquele em quem não creram... e como crerão naquele de quem não ouviram...